Comunicação

 

 

 

Levar o evangelho além fronteiras

 

 

 

 

Investir na comunicação é primordial para a Igreja, é um dos grandes desafios da Nova Evangelização

 

 

As instituições precisam se adaptar constantemente as necessidades e exigências de nossos tempos, principalmente no que se refere ao uso de mídias e tecnologia.  É necessário abrir a Igreja ao diálogo com a sociedade, e descermos um degrau que possa impedir o relacionamento direto com o povo. O programa “Comunicação” virá suprir as necessidades e formar uma ponte entre sacerdotes, religiosos, leigos e sociedade local.
 

“Este é um grande desafio na Nova Evangelização, que leva a estender a atenção para além das fronteiras da própria comunidade cristã, indo ao encontro de outras realidades e sensibilidades sociais, religiosas e culturais.” (PPP SCJ, Província Brasil Meridional).


No objetivo de unir a paróquia em torno de seus objetivos e levar a mensagem do evangelho até a sociedade, este projeto irá fortalecer os meios já existentes e criar novas ferramentas que visem contemplar o cumprimento do projeto.

 

 

Novas ferramentas

 

Dentro deste programa está a criação de um Guia Pastoral anual –que está chegando a sua segunda edição – para orientar as ações das lideranças na Paróquia. Além disso, foi lançado um novo site para a paróquia, pois a internet é uma ferramenta potente, mas necessidade de constante atualização.
 

Para promover o relacionamento interpessoal está em fundação a Pastoral da Comunicação (Pascom), que além de gerenciar as mídias da Paróquia vai ser um elo entre sociedade e Igreja.
 

O histórico jornal A Palavra, com seus mais de 30 anos de existência, abriu espaço para a Revista A Palavra, mais moderna e atrativa. Pretende-se atender as exigências cada vez maiores da comunicação, tanto na área da informação quanto nos efeitos visuais e estéticos. 
 

 

 
Relacionamento com o pastor

 

Para aproximar o pároco do cotidiano da Paróquia, promovendo o seu papel de pastor criou-se o Projeto “Ir ao Povo”. A partir dele o pároco participará mais ativamente das reuniões de pastorais, movimentos e serviços, e assim criará canais de diálogo e partilha.