(47) 3351-1258
(47) 3351-1063
(47) 9.9186-2335
 
 
Representantes das 12 comunidades que formam a Paróquia São Luís Gonzaga participaram da Assembleia Paroquial
Assembleia Paroquial aprova Plano de Pastoral que inicia em 2020
Crédito da foto - Guédria Motta/Ideia Comunicação

Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -

Mais de 100 pessoas, representantes das 12 comunidades que formam a Paróquia São Luís Gonzaga, participaram na noite desta terça-feira, 29 de outubro, da Assembleia Paroquial. O evento, organizado pelo pároco, padre Diomar Romaniv, foi realizado no Auditório Paroquial e iniciou com um momento de oração, através da leitura e reflexão do Evangelho do dia, conduzido pelo leigo Saymon Alves Meyer. 
“Em termos de planejamento, recebemos como presente as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, um documento da CNBB para o quadriênio 2019 – 2023. A imagem apresentada é de uma casa que representa a Igreja e está alicerçada em quatro pilares: Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária”, explica o pároco, padre Diomar Romaniv.
Para entender um pouco mais sobre o documento, a Assembleia Paroquial contou com a presença do padre Carlos Roberto de Oliveira, scj, que atua no Santuário de Santa Paulina, em Nova Trento. Durante a explanação, o sacerdote dividiu sua explicação em três momentos: panorama do documento, pontos centrais e a relação entre as ações pastorais e a vida da comunidade. 

Panorama
“O objetivo geral do documento é evangelizar em um país cada vez mais urbano, através da Palavra de Deus, formando discípulos de Jesus em comunidades eclesiais missionárias”, afirma padre Carlos Roberto de Oliveira, scj.
Segundo ele, se transformar em uma comunidade eclesial missionária é a aspiração da Igreja no Brasil até 2023, o que se configura também em uma reposta frente ao desafio de evangelizar em um mundo cada vez mais urbanizado. “Uma estratégia para que isso aconteça é a criação de um lar, de uma família, a habilidade de unir-se aos outros, já que um lar precisa da colaboração de todos, sendo que ninguém pode ficar indiferente ou alheio. Isso implica em ter paciência, em saber perdoar e aprender, cada dia, a recomeçar. É viver de uma realidade sempre em construção”, enfatiza padre Carlos.
Com 53 páginas, as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil apresentam orientações contemporâneas sobre o Reino de Deus, instaurado por Jesus e confirmado pelo Espírito Santo em Pentecostes. “Os apóstolos, fiéis ao mandato recebido, confiaram a outros essa mesma missão e foi assim que a responsabilidade missionária chegou até nós. A Igreja existe para evangelizar e anunciar uma luz que não é dela, mas que se irradia através dela para todos”, pontua padre Carlos.

Pilares
O primeiro pilar apresentado pelo documento é o da Palavra, através da Iniciação à Vida Cristã, passando por todas as modalidades de catequese. Neste contexto também está incluída a leitura orante da Palavra e os Grupos Bíblicos em Família.
O segundo pilar é o Pão, representado pela liturgia e pela espiritualidade. Já o terceiro pilar apresenta a Caridade: serviço à vida plena, aonde se incluem a bondade, benignidade, misericórdia e ação social.
Por fim, há o pilar da Missão: estado permanente de missão, propondo o anúncio do Evangelho e a igreja em saída. 
“É importante cuidar igualmente de cada pilar para que nenhum fique debilitado. Caso apenas um esteja fragilizado, já compromete toda a edificação. O segredo é o equilíbrio”, destaca padre Carlos.

Missão
Padre Carlos falou sobre dois verbos que aparecem no Evangelho: ide e vinde. “Esta é a dinâmica da pulsação da vida na comunidade, que se assemelha ao movimento do nosso coração. A comunidade pulsa quando celebra a missa para, em seguida, sair em missão”, observa.
O sacerdote também destaca que casa é lugar de ternura, de troca de olhar, de abraço e de afeto. Um espaço que transcende a superficialidade das relações. “Em um mundo de violência e ódio crescente, de polarização e destruição, as comunidades eclesiais missionárias são locais de reconciliação, perdão e resiliência”, esclarece.

Plano de Pastoral
De forma prática e objetiva, o pároco, padre Diomar Romaniv, apresentou a proposta do Plano Pastoral Paroquial, inspirada nas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, no Plano de Pastoral da Arquidiocese e na Exortação Apostólica “A alegria do Evangelho”. Todas as ações concretas apresentadas, relacionadas com os quatro pilares, foram aprovadas por unanimidade.

Casa: espaço do encontro
1- Renovação dos Conselhos Pastorais
2- Despertar novos agentes pastorais
3- Fortalecer a Pastoral do Dízimo

Pilar da Palavra
1- Reorganizar a caminhada da Iniciação à Vida Cristã
2- Criar a Escola Paroquial de Teologia
3- Utilizar o potencial das redes sociais para evangelizar

Pilar do Pão
1- Fortalecer e incentivar a Pastoral da Liturgia

Pilar da Caridade
1- Reorganizar a Ação Social Paroquial
2- Assumir nova atividade social (produção de fraldas geriátricas e infantis)
3- Priorizar ações com famílias e jovens

Pilar de Ação Missionária
1- Criar o Conselho Missionário Paroquial

 
Indique a um amigo
 
 
Conteúdo Relacionadas
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES