(47) 3351-1258
(47) 3351-1063
(47) 9.9186-2335
 
 
Dia de lembrança e saudade
Crédito da foto - Carina Machado/Ideia Comunicação

Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -

A manhã de sábado, 2 de novembro, reservou um momento especial à comunidade Sagrado Coração de Jesus, no bairro Guarani: a celebração do Dia de Finados. Centenas de fiéis compareceram ao cemitério da comunidade, para a missa, que devido ao tempo instável, foi transferida minutos antes do horário marcado, para a igreja. Benta Hildegard da Silva Montibeller estava entre o grupo, que fez uma verdadeira procissão do cemitério até a igreja. Aos 89 anos, a professora aposentada diz que faz questão de participar da celebração de Dia de Finados, em honra aos seus entes queridos que já não estão mais neste mundo. “Os que estão lá em cima, já foram exemplo para muitos que estão aqui hoje. É por este motivo que esta data é tão especial para mim. Penso que vir na celebração é a única coisa que podemos fazer por eles, embora não só neste dia do ano, mas em todos os outros, eu lembre deles com muito carinho”, conta ela, que mora há 64 anos na comunidade.

Cláudia Fischer também marcou presença na celebração ao lado de familiares. Para ela, a data desperta dois sentimentos, o de alegria e o de tristeza. “Alegria por tudo o que vivemos juntos, com pessoas tão queridas e tristeza porque elas já não estão mais entre nós. É por isto que a celebração é tão importante para mim, pois é o momento de reforçar a lembrança de tudo o que fizeram por nós”, frisa.

Esta lembrança e a saudade por aqueles que já passaram desta vida, foi enaltecida pelo padre Carlos Nicolodeli, que presidiu a celebração. “Se hoje rezamos por um falecido, Deus aplicou esta oração enquanto ele estava vivo, porque para Deus não existe ontem, hoje, amanhã. Para Deus, tudo é presente”, ressalta.

Além disso, segundo o padre, o Dia de Finados está ligado também ao Dia de Todos os Santos, celebrado pela Igreja em 1º de novembro. “A presença da celebração de hoje é uma presença de lembrança, de saudade daqueles que um dia foram nossos entes queridos, que nos transmitiram a vida, os valores e os princípios cristãos deste mundo. Mas ao mesmo tempo o que importa mesmo para nós é celebrarmos a ressurreição, a vida nova através de um corpo glorificado que Deus nos concede na eternidade. Esta é a fé que nos move. Nossa vida é de Deus, viemos de Deus, somos imagem e semelhança Dele. Para Deus, todo momento é importante, por isso estamos rezando por todas as vidas que saíram de Deus e se tornaram humanos, para que Ele ouça a nossa prece e possa tornar santos aqueles que já partiram”, complementa. 



 

 
Indique a um amigo
 
 
Conteúdo Relacionadas
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES