(47) 3351-1258
(47) 3351-1063
(47) 9.9186-2335
 
 
Missa marca Semana da Família na Paróquia São Luís Gonzaga

Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -
Pensando nas relações familiares e no papel da família na Igreja é que a Semana Nacional da Família foi organizada em 2019 e acontece de 11 a 17 de agosto com o tema “A família, como vai?”. Em Brusque, a Paróquia São Luís Gonzaga preparou para a noite de quarta-feira, 14 de agosto, um momento especial para celebrar o momento com uma missa presidida pelo vigário paroquial da Catedral de Rio do Sul, Padre Josimar Baggio.
A proposta da Semana Nacional da Família 2019 é indicar a necessidade de a família vivenciar uma profunda experiência em Jesus e da sua palavra para conseguir vencer os desafios e dificuldades que encontra no seu caminho. E, assim, compreender seu papel evangelizador na Igreja e na sociedade.
 
Missa para celebrar uma semana especial
A missa iniciou com as boas-vindas do pároco, padre Diomar Romaniv, seguido por um gesto de acolhida em salva de palmas do público presente para recepcionar o padre convidado especialmente para celebrar a Missa da Família, pe. Josimar Baggio, vigário paroquial da Catedral de Rio do Sul.
Para o pároco, padre Diomar Romaniv, celebrar a Eucaristia é sempre motivo de alegria, e na Semana da Família o sentimento é ainda mais especial para a Igreja Católica. "Ver a adesão do povo é sinal de que a família ainda tem um valor muito importante na nossa sociedade de Brusque. Numa quarta-feira ver a igreja praticamente cheia é um sinal bonito e significativo. Como diz Jesus no Evangelho: 'onde dois ou três estão reunidos em meu nome, estou no meio deles', a família é o lugar onde Deus habita. Isso é uma grande certeza da celebração de hoje, onde um homem e uma mulher se unem na fé para viver a vida juntos, constituem uma família que acolhe os filhos como dom de Deus, é sinal de que Deus está presente no mundo. Então nós, como Igreja, sempre queremos valorizar, defender e lutar pelas famílias", enfatiza.
O tema da Semana da Família 2019 "A família, como vai?” foi retomado de uma reflexão que marcou a Campanha da Fraternidade em 1994. "Às vezes, na correria, no ritmo diário, esquecemos de refletir, de sonhar, e hoje nessa pergunta encontramos tantas respostas e cada família é convidada a responder "Como vai a sua família?", não apenas para achar falhas ou qualidades, ou achar culpados, mas encontrar novos caminhos para corresponder aos desafios do nosso tempo presente", comenta o pároco.

"A primeira vocação da família é viver no amor"
O vigário paroquial da Catedral de Rio do Sul, Padre Josimar Baggio, lembrou que a família é quem vai adiante, buscando a Deus e buscando se aperfeiçoar naquilo que é sua missão: propagar o amor. "Em um mundo que despreza os valores perenes, a participação de tantas famílias na missa representa a vontade de caminhar em direção a Deus e aos princípios e valores que formam a nossa vida cristã", comenta o padre.
Os relacionamentos entre as pessoas, entre pais e filhos, são modificados e aperfeiçoados com a presença e graça de Deus, com a oração familiar e com a vida da comunidade. "Não existe família que possa dispensar a vida em Deus e a vida da comunidade. Olhar nos olhos uns dos outros realmente dá a importância devida à pessoa que convive com a gente. Então, quem não olha no olho, não é capaz de observar o que o outro sente, não tem empatia e dificilmente consegue compreender a outra pessoa. Esse afeto de olhar no olho, de escutar, de dialogar, é muito importante e essencial na vida em família".

“O amor é remédio”
Durante a homília, as palavras do pe. Josimar foram direcionadas, especialmente, sobre os lares e os reflexos do bom relacionamento entre os membros da família. Conversa, cuidado, diálogo 'olho no olho', como o padre exemplificou o ato de manter o diálogo familiar, foram pontos importantes destacados pelo sacerdote durante a reflexão do Evangelho.
O padre lembrou, ainda, o que é preciso para frutificar e dar testemunho do amor em um mundo atual em que as obrigações externas tiram o foco da vida em família. “Não se esqueçam do amor. Do amor de atitude. Do amor da mãe que acorda de madrugada e vai dar atenção para seu filho. Do amor do pai, que mesmo cansado no final do dia de trabalho, não dá um aparelho eletrônico para seu filho e diz ‘vai se virar’, mas pega ele no colo e fica com ele. Esse é o amor de atitude. Mas não nos esqueçamos do amor. Foi o que São Maximiliano Maria Kolbe falou e penso que é hoje o que o Senhor quer de nós. Não nos deixemos enganar com discursos de vida fácil, discursos que entram em nossas casas através de tantos meios, às vezes desprezando a família, desprezando os projetos de Deus, desprezando a fé e desprezando a verdadeira vida que somos chamados a ter. Não nos esqueçamos do amor”, evangelizou.

“Abraça quem está perto de você”
Para fortalecer esse sentimento, a homília foi concluída cedendo um período para que as pessoas se olhassem. Um olhar sincero a quem estava ao lado do outro presente na missa. O olhar direcionou a um abraço e do abraço um tempo a mais para que as famílias se conectassem na igreja. “Abraça quem está perto de você e não esqueça do amor”.
Padre Josimar deixou uma mensagem às famílias antes de retornar a Rio do Sul. "Que Deus abençoe as famílias de Brusque, que continuem sendo generosas como sempre foram, para com a Igreja, para com as vocações, e que possam ser generosas ainda mais no amor. No amor dos pais para com os filhos, dos filhos para com os pais e dos esposos um para com o outro. Nunca abandonem a vida em Deus e cultivem sempre essa generosidade do coração que é característica do povo de Brusque”.

Momento de agradecer e ser abençoado
Por ser uma missa especialmente realizada para as famílias, Shirlei Tormena Erthal fez questão de estar na igreja com pessoas especiais para ela. Foi acompanhada do esposo Fabiano Erthal, dos filhos Sophie e Gabriel e o pai, Aroldo Tormena. O banco que eles escolheram para celebrar a missa estava cheio de amor naquela noite. Para ela, o momento foi de agradecer a Deus, mas também para pedir a benção à sua família. "Viemos agradecer a Deus pelas coisas que a gente tem, pedir benção para a família”. Seu filho, o pequeno Gabriel, também tinha motivo especial para estar ali. "Sou grato pelas coisas que temos, minha família, por tudo. Espero que as pessoas venham para a igreja rezar e agradecer também".
O mesmo sentimento é vivido na família de Jaison Humberto Rosa. Ao lado da esposa Carine Rosa e do filho Octaviano fizeram questão de acompanhar a missa desta quarta-feira juntos. Jaison define a noite como um momento de reflexão e gratidão. O sentimento é compartilhado porque chegar até ali, para ele e sua família, o remete à gratidão a Deus por tudo o que tem e por sua história baseada na fé e devoção. "É um sentimento de agradecimento pela saúde, por oportunizar nosso encontro e, com base nos nossos ensinamentos, dar continuidade nessa união e formar uma família. Formar um conceito para que nossos filhos também possam desenvolver isso, e, quiçá, vir a ter suas famílias. Por isso da importância dessa benção para nós", agradece.
Jaison lembra dos desafios que permeiam os lares e do quanto os pais precisam estar conectados com seus filhos para que nunca falte a comunicação necessária. "Na nossa época havia violência, mas não era tão presente, tão forte como é hoje. Os filhos tinham mais liberdade para sair. Nosso maior desafio hoje é fazer com que os filhos possam ter os ensinamentos do lado de fora de casa, porém sempre estamos preocupados com a violência. E o papel da Igreja é levar o ensinamento religioso, ético, fortalecer a presença de Cristo na família. Sem ensinamento religioso, sem fé em Deus, sem o crédito em um Ser maior, já começa tudo errado", acredita.

“Amor é doação e união”
O Coordenador da Pastoral Familiar da Paróquia São Luís Gonzaga, João Decker, resume a missa da noite de quarta-feira como um momento muito especial. Ao se lembrar da homília, observa o quão profundas foram as palavras dedicadas à família. Concorda que a família é a base de tudo e, por isso, não se deve, jamais, desprezar a base fundamental que é a instituição familiar, mesmo com todas as adversidades do dia a dia, impostas a pais e filhos. “Foi muito bem colocado pelo padre Josimar o que é amor entre pais e filhos e vice-versa. Esse amor de doação, amor de partilha, amor de união é amor entre pais e filhos. É o diálogo, o entendimento, porque se não partirmos por este lado e irmos somente pelo lado da comunicação social, nos esquecendo da comunicação entre pais e filhos, não pode funcionar direito. Sempre falo que é bom ter uma família para eu posso voltar”, reflete Decker.

Terceiro Kairós para Famílias
A programação da Semana da Família será encerrada com o III Kairós para Famílias, evento que acontece dia 18 de agosto, no auditório da Paróquia São Luís Gonzaga, a partir das 8h. A inscrição tem um investimento de R$ 15,00 + 1kg de alimento não perecível. Menores de 10 anos não pagam. O evento terá como pregadores Déia e Tiba Camargos Missionários, Cristiane e João Paulo Voges. Mais informações podem ser obtidas nos telefones (47) 9 8898-3152 e (47) 9 9715-9410.

 
Indique a um amigo
 
 
Conteúdo Relacionadas
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES